No nosso tempo, ávido de esperança, fazei com que o Espírito Santo seja conhecido e amado.
Assim, ajudareis a fazer que tome forma aquela ‘cultura
do Pentecostes’,
a única que pode fecundar a civilização do amor e da convivência entre os povos.
Com insistência fervorosa, não vos canseis de invocar:
‘Vem, ó Espírito Santo! Vem! Vem!
(João Paulo II, 14 de março 2002).

O trabalho com os Profissionais do Reino (PdR) se iniciou dentro do Ministério Universidades Renovadas (MUR), em 1998, com uma nova expressão comunitária, particular ou específica, chamada Grupos de Partilha e Perseverança (GPP) e que, mais adiante, tornou-se Grupo de Partilha de Profissionais (GPP). 

Com o passar dos anos, houve, à luz do Espírito Santo, a construção da identidade dos profissionais e um debruçar sobre o chamado, a missão e o campo de evangelização deste grupo dentro da RCC e da Igreja. Após dez anos de efetiva atuação, a Comissão Nacional dos Profissionais (CNP), responsável pela organização dos trabalhos com os profissionais dentro do MUR, solicitou ao MUR e a Presidência do Conselho Nacional da RCC Brasil de então, uma reflexão sobre a identidade, a missão e a estrutura dos PdRs dentro do movimento. 

Após oito meses de reflexão e de discernimento, a Comissão e Equipe de Trabalho e Articulação do Conselho Nacional, instituída em janeiro de 2013 pela RCCBrasil, junto ao MUR e à CNP identificou a existência de um campo de missão específico para o trabalho dos PdR, o mundo do trabalho-sociedade, e acolheu-os no movimento como uma Assessoria de Serviços para a RCC Brasil, que auxiliará nas ações que visam a evangelização do vasto mundo do trabalho.

Hoje (2020), os Grupos de Profissionais do Reino (GPR) reúnem pessoas das mais diversas áreas e buscam colocar seus talentos a serviço uns dos outros e da sociedade. Promovem estudos visando à formação espiritual, doutrinal e humana de seus membros (veja mais sobre isso na aba Materiais/formações/caminhada de formação PdRs), divulgam o ensino social cristão e os documentos que versam sobre a vocação e a missão dos leigos na Igreja e no mundo; oram juntos; vivenciam  Batismo no Espírito Santo e suas consequências, qual seja, a vivência de uma fé que se compromete, que não se individualiza; participam e apoiam a Igreja, mais especificamente por meio da RCC, em suas necessidades e campanhas. Enfim, buscam “ordenar de tal modo as coisas temporais, às quais estão intimamente unidos, que elas continuamente se façam e cresçam segundo Cristo, para louvor do Criador e Redentor.

Crê-se que tal experiência comunitária seja capaz de formar cristãos maduros, que conheçam e vivenciem os tesouros da sua fé. Que sejam repletos de ardor missionário, competentes, solidários, capazes de amar e de servir a todos, empenhados na busca do bem comum e aptos a se debruçarem sobre os principais problemas sociais, econômicos e políticos de nosso país.

A partir de vivências concretas realizadas no âmbito do trabalho e das pequenas comunidades, busca-se que os GPRs organizem ações na sociedade, como, por exemplo, a proposição de políticas públicas de defesa da dignidade da pessoa humana e de ações sociais que promovam a humanidade dos filhos de Deus de forma integral.

Os Grupos de Profissionais do Reino são, historicamente, frutos imediatos da experiência de Pentecostes, vivenciada nos Grupos de Oração Universitários (GOUs) e preservam como estes um forte vínculo afetivo. No entanto, ao longo do tempo, passou a acolher outros profissionais que não provinham do MUR e, até mesmo profissionais que não passaram por um curso superior, abrindo-se assim, a toda a RCCBRASIL e à Igreja. Representam, atualmente,  como já foi afirmado, um novo trabalho de propagação dos valores do Evangelho, e, portanto, com um campo específico de missão dentro do trabalho evangelizador da  RCCBRASIL.

Siga-nos nas redes sociais